Home » Adoração » Arte & Dança » A arte contemporânea da Cia Kerigma – Entrevista com Álvaro Leal
Alvaro_Leal

A arte contemporânea da Cia Kerigma – Entrevista com Álvaro Leal

Música, cinema, teatro, dança e outras manifestações culturais,  tem inspirado pessoas em todo o Brasil e no mundo, sendo utilizadas como ferramenta de evangelismo  e por vezes até inusitadas como por exemplo as chamadas “flash mobs” que são aquelas ações realizadas em locais e horários por vezes bem improváveis como feiras, terminais de ônibus, sinais de transito e outros.

Cada vez mais a arte vem sendo utilizada como ferramenta de aproximação com o próximo para a pregação das boas novas se tornando uma ferramenta eficaz. Na vanguarda desse movimento podemos citar a Cia de Teatro Jeová Nissi (SP), Cia de Dança Tribus (SP), Cia Arca (MG), Cia de Artes Academia de Sonhos (ES) e em especial a Cia Kerigma (ES) que com seu profissionalismo ultrapassou a barreira da arte cristã e é reconhecida no secular como sinônimo de excelência em todos os seus trabalhos.

Álvaro e Vanessa Leal

Vanessa e Álvaro Leal

A Cia. de Dança e Teatro Kerigma  originalmente criada por Merliane Almeida, Ayeska T. Nunes de Souza* e Álvaro Leal vem, através da dança contemporânea, do teatro e do canto nasceu no dia 12 de outubro de 2001. O Grupo que já se apresentou para mais de 100 mil pessoas em palcos de todo o Brasil, completa em 2016,  quinze anos de estrada e propõe ao expectador uma profunda reflexão sobre a Dança como ferramenta eficaz de levar a mensagem de salvação e da mesma forma, atua também no cenário cultural do Espírito Santo, sendo reconhecida no meio secular como uma das mais promissoras equipes de Dança Contemporânea do estado. *Ayeska Nunes, agora sob a direção de Álvaro Leal e Vanessa Leal

Entrevista Álvaro Leal – Cia Kerigma

entrevista sdsÁlvaro, gostaria de saber sobre a sua trajetória.
Como a arte entrou em sua vida?

Álvaro Leal- De certa forma a arte sempre esteve presente na minha vida, desde muito cedo me recordo do interesse que tinha pelas atividades culturais promovidas pela escola que estudava, porém se deu principalmente na adolescência quando tive a oportunidade de começar a desenvolver minha vivência na dança, em uma companhia profissional ao qual fui convidado para ser “contra regra”, não demorando muito para sair da cochia e chegar ao palco.

Kerigma03No convívio com os bailarinos e coreógrafos experientes segui me aperfeiçoando e buscando qualificação para minha arte, algo que até hoje me traz muito prazer. O aprendizado para o artista é um alimento fundamental para sua sobrevivência! Posso aprender todos os dias com um mestre, com uma leitura, com um desconhecido na rua e isso alimenta minha mente criativa, me torna mais experiente.

entrevista sdsE a trajetória do Kerigma. Quais foram suas influências?
Onde vocês buscaram conhecimento? Formação atual?

Álvaro Leal- A história da Cia se confunde com a minha. Em 2001 tive o prazer de conhecer duas pessoas especiais: Merliane Almeida e Ayeska Nunes. Nessa união de forças e talentos nasceu o Grupo Kerigma, inicialmente nossa intenção era divulgar a dança num contexto cristão, numa época em que era ainda mais desafiante o trabalho artístico dentro da igreja. Fazíamos aberturas de muitos shows e frequentemente estávamos nas igrejas ministrando oficinas e apresentando nossas coreografias. Foi uma época de muitos desafios, implantando uma visão de excelência técnica e espiritual, rompendo os preconceitos e estabelecendo uma nova maneira de adorar a Deus.

Com o passar dos anos o trabalho tomou corpo e vieram os primeiros grandes projetos. Pessoalmente, no meio gospel, não tenho uma grande influência na área artística. Sempre fui um autodidata nos meus projetos, porém não posso deixar de citar as Pastoras Adriana Pinheiro e Isabel Coimbra que são referências para todos os artistas cristãos na área da dança e artes cênicas.

Kerigma04Hoje a Kerigma é composta por bailarinos profissionais e em processo de formação provenientes de escolas de dança de toda a Grande Vitória. Ministro aulas de dança contemporânea, improvisação e outras linguagens de dança e teatro. Frequentemente temos aulas de balé clássico e preparação física.

É interessante citar que a Cia também é formada por uma junção de talentos de pessoas que não desenvolvem a dança no seu dia a dia como profissional. Temos designers , advogadas, professores, doceiros, porém todos apaixonados pela dança e chamado que possuem.

entrevista sdsQual é o balanço que faz do seu
ministério após 15 anos?

Álvaro Leal- Em 2016, completamos 15 anos e sigo na direção da Cia, juntamente com minha esposa Vanessa Leal, percorrendo junto um caminho de amadurecimento com bases solidas e firmes. Adaptando nossas vidas às exigências de uma Cia que tem como foco difundir uma visão de Reino, aliando o profissionalismo ao espiritual, algo que nem sempre é fácil de conseguir, porém os frutos estão aí para serem colhidos.

entrevista sdsNós sabemos que nos últimos dez anos houve uma revolução no comportamento da igreja de uma maneira geral.  Há bem “pouco tempo” atrás a bateria era considerada um instrumento do diabo e o piano era o único responsável em levar a igreja a adoração por meio dos belíssimos hinos do Cantor Cristão. Qual a sua visão da igreja hoje, sendo que a arte em todas as suas vertentes estão sendo utilizadas nos cultos e a dança é um exemplo disso?

Álvaro Leal- Apesar dos avanços da arte, no contexto cristão, a igreja “sem generalizar” e alguns levitas não absorveram por completo no que a arte pode contribuir em seu contexto. Seja social ou ministerial, a arte é uma ferramenta poderosa de evangelização, recuperação, sociabilização, recuperação e promoção. Os grupos de dança, teatro e música ainda resumem sua atuação apenas nos cultos de domingo e esporadicamente em ocasiões de datas especiais, não expandindo os horizontes das infinitas possibilidades do fazer artístico.

entrevista sds

Como você avalia a dança
como ferramenta de evangelismo?

Álvaro Leal- A dança é uma comunicação imediata com o íntimo do ser humano. É um diálogo sem o uso de palavras e barreiras de idiomas. Emociona, comove, impulsiona o expectador a movimentar-se gerando liberdade. O movimento está no DNA do homem. Nos comunicamos mais pelos movimentos do que pela fala e podemos ter uma boa leitura de uma pessoa pelo seu comportamento corporal e isso é dança.

Kerigma02Quando aliamos a estética do movimento a algo espiritual e divino, isso a torna sagrada e gera sentido para quem faz e para quem vê. A arte no evangelismo tem a função de atrair as pessoas e chamar a atenção, para que se possa então pregar o evangelho propriamente dito. De outra forma também pode ser aplicada num contexto social com oficinas e intervenções públicas, afastando o jovem e adolescente das drogas e outras mazelas sociais. São infinitas as possibilidades.

 

entrevista sds

Na história recente da arte cristã, no Espírito Santo, a Cia Kerigma participou de inesquecíveis festivais como a I Mostra da Cultura Cristã, no antigo cinema do Pró-Cidadão; o Festival Restaurart; o Festival Aviva-me e tantos outros. Qual a importância desses festivais na trajetória do grupo?

fabrícia nunes

Fabrícia Nunes, idealizadora do Festival Restaurart

Álvaro Leal- Os festivais e congressos de arte, ao longo dos anos, contribuem de forma geral com a igreja e com os grupos locais gerando conhecimento e intercâmbio, aumentando a visão do artista cristão em relação ao seu próprio ministério e suas aspirações ministeriais. Entres as pessoas que mais promovem e acreditam nessa ideia está Fabrícia Nunes, idealizadora do Festival Restaurart que, numa parceria que permanece até hoje, sempre prestigiou e promoveu a Cia Kerigma, nos trazendo a possibilidade de irmos além com nossa arte e chamado.

entrevista sdsQual é a sua posição a respeito de evangélicos que são profissionais da dança fora do cenário Cristão? Esse profissional, na sua visão, pode ou não pode trabalhar em ambientes seculares?

Álvaro Leal- Sou um exemplo de profissional da dança que atua no mercado de trabalho. A arte é um oficio como outro qualquer, contanto que o profissional seja qualificado. Não vejo problema algum atuar fora do contexto cristão, porém olhando por outra ótica, percebo que a relação entre ministério/profissão é totalmente confundida por alguns artistas que tornam a igreja um palco e um trampolim para a promoção do seu talento (isso em qualquer ministério). Na igreja usamos nosso conhecimento para difundir o Reino de Deus e no trabalho formamos profissionais que atuarão no mercado de trabalho da cultura. Claro que sempre poderemos influenciá-los positivamente com nosso testemunho e experiência.

entrevista sdsEm um determinado momento a Cia Kerigma ultrapassou a barreira da arte cristã e atualmente detém o reconhecimento do meio secular participando inclusive de eventos que fazem parte do cenário cultural do ES com apresentações no Theatro Carlos Gomes, Teatro do SESI, e importantes manifestações culturais na cidade de Vitória. Como se deu essa transição da igreja para o theatro?

Álvaro Leal- Dos últimos 5 anos para cá foi gerado em nosso coração a necessidade de ir além com o trabalho da Cia. Dar um sentido maior a essa trajetória que começou na igreja e hoje caminha pelos palcos de teatros e festivais culturais em todo o Espírito Santo. Mais do que influenciar a cultura local, a Kerigma é reconhecida pelo trabalho duro que desenvolve e pelo conteúdo de seus projetos que sempre levam ao público uma mensagem de transformação. 

peças kerigma

Nos últimos espetáculos temos fortalecido essa visão de Reino e estabelecemos Cristo por onde quer que passemos, usando o testemunho como exemplo. Não é um caminho fácil, porém é o mais correto para nós, que não nos apresentemos como uma “companhia gospel”(acho o termo pejorativo). Somos conhecidos pela conduta e profissionalismo e não por um rótulo, pois isso nos torna mais acessíveis e atrai nossos expectadores.

entrevista sdsUm bom exemplo disso é o espetáculo “AGRESTE” que já foi atração do projeto ‘Quartas no Theatro’ do Carlos Gomes por meio da SECULT.  Por meio da dança  e da riquíssima literatura de Cordel conta-se uma história de lágrimas, dores e superação. Qual a principal mensagem deste espetáculo em especial?

agreste kerigmaÁlvaro Leal- O espetáculo “AGRESTE” é uma grande alegria para a Cia, em 2016 estaremos na estrada com ele e passaremos por varias cidades capixabas com o apoio da Secult/ES e Governo do Estado do Espírito Santo.  Será uma rica oportunidade de difundir ainda mais nosso trabalho. Esse projeto, que usa como pano de fundo a fantástica cultura popular nordestina, mostra o dia a dia do povo que sofre com a seca, mas sempre espera a chuva que vem, a provisão, a vida e abundância. É um lindo paralelo entre a realidade física e espiritual de qualquer um que pode estar num agreste existencial. No Facebook da Cia Kerigma todos poderão encontrar as cidades capixabas contempladas com o projeto e comparecerem ao teatro.

entrevista sdsE o que dizer do belíssimo
espetáculo “VÁCUO”?

Álvaro Leal- Um grande trabalho de dança contemporânea da Cia. “VÁCUO” trás à cena o vazio existencial da sociedade atual e seus modismos desnecessários, nos fazendo embarcar a uma viajem ao Éden, local de identidade, onde fomos gerados para entendermos o que somos de fato. Foi um grande desafio estreá-lo em 2011, porém foi sucesso de crítica e público, atingindo muitos festivais, programações locais e nacionais em suas apresentações.

entrevista sdsE sobre o futuro do Cia Kerigma?
O que podemos esperar?

Álvaro Leal- O que vem adiante? Deixo aos cuidados de Deus, pois em tudo Ele tem sido fiel.

Gostaria de continuar nessa trajetória, lembrando que tudo é para a Sua Glória! Que venham mais 15 anos, talvez!

Kerigma01

Seja Bacharel em TEOLOGIA – Curso completo e sem mensalidades! Veja aqui 

Sobre Weverton Vinicius

Pós- Graduando em Gerência de Projetos, Diretor Executivo da Prime Comunicação Empresarial, Marketing e Eventos. Ator, Músico e fundador da Cia de Artes Academia de Sonhos, trupe de artistas cristão das mais diversas vertentes culturais
Translate »